top of page
  • Foto do escritorContato Condominios

6 dicas de segurança que todo condomínio em Belém deve seguir

Síndicos podem tomar providências simples para reduzir as chances de incidentes no condomínios.





O aumento da criminalidade é um dos motivos pelo qual o cidadão de Belém busca morar em condomínios verticais, mas apartamentos também requerem cuidados com a segurança. Independentemente do bairro onde o prédio está localizado, o investimento em segurança tem influência direta na redução da ação de assaltantes. Mas, as providências vão muito além de medidas clássicas como a instalação de alarmes, cercas elétricas e seguranças treinados. Veja, a seguir, seis dicas que todo síndico e morador de condomínio deve seguir para proteger a propriedade de roubos e invasões.


1. Controlar a entrada de veículos

É importante que haja uma política restrita de controle de carros e motos que têm permissão para entrar na garagem do condomínio. Carros devem ser identificados e acender as luzes na hora de entrar ou sair para facilitar a identificação de quem está do lado de dentro. Por isso, é necessário também exigir que carros com vidros escuros entrem apenas com a janela aberta. Já o morador só deve sair do veículo ao chegar uma vez que o portão esteja fechado para evitar ser abordado por um criminoso que aproveita a brecha para invadir pela garagem.


2. Controlar a entrada de pessoas


Pessoas que se dizem amigas ou parentes de moradores não podem ter passe livre na portaria. É importante também que moradores evitem emprestar as chaves de casa sem antes avisar a administração: via de regra, é importante saber exatamente quem tem permissão para circular nas dependências do condomínio de antemão.Crachás a visitantes também podem ajudar.


Prestadores de serviço também devem ser identificados e só ter o acesso liberado pelo porteiro ou pela administração. Por outro lado, entregadores não devem ter acesso às dependências internas do edifício: o ideal é que o morador sempre vá ao seu encontro na portaria.


Funcionários também não devem ter permissão para receber amigos e familiares para evitar relaxamento da segurança. Já na troca de turno, a atenção deve ser redobrada: uma administração que muda movimentações internas pode se tornar mais imprevisível para o assaltante e desencorajar invasões.


3. Investir em tecnologia de segurança


Cercas elétricas e alarmes simples já não dão conta da necessidade de segurança de um condomínio em Belém. Quanto maior for a sofisticação dos equipamentos de vigilância, menor serão as chances de um possível ataque. No monitoramento, é importante investir em sistemas de gravação 24 horas com backup contínuo e transmissão em tempo real para a central de controle.


Sensores de luz automáticos e alarmes sonoros, sensores de movimento e detectores de metal e outros objetos estranhos que passam pela porta principal também ajudam a saber melhor tudo o que entra e sai do condomínio.


4. Aumentar a segurança da guarita


As guaritas devem ser desenhadas como o principal ponto de vigilância do condomínio. Elas devem ser isoladas e protegidas, com visualização de todos os portões mas sem estarem muito próximas da rua.


O ideal é que a cabine do porteiro esteja no alto, servindo como uma torre de vigilância de onde o profissional poderá se comunicar com quem entra e sai, mas também vigiar, de longe, sinais de possíveis invasões.


O ideal é que o porteiro esteja protegido por vidro reforçado e esteja, sempre que possível, acompanhado de seguranças treinados.


5. Contratar equipe com profissionais especializados


Ter mão-de-obra especializada no condomínio significa ter a garantia de que o profissional saberá se comportar diante dos desafios diários da segurança. Devidamente treinados, porteiros, zeladores e demais profissionais saberão aplicar medidas preventivas e saberão agir para manter o ambiente livre de ameaças, assim como adotar as providências necessários caso haja algum incidente na propriedade.


6. Estabelecer canal de comunicação com moradores


Manter uma linha de comunicação atuante com moradores ajuda a manter a boa convivência e a afirmar regras e medidas de segurança. Uma administração bem alinhada com os condôminos saberá introduzir que impeça as pessoas de abrirem a porta e autorizarem a entrada de desconhecidos, deixar chaves na portaria, assim como de acionar o portão automático na hora certa.


É importante deixar as regras às claras durante assembleias e usar aplicativos de gestão condominial para manter a conversa ativa. Alguns apps atualmente já oferecem também painel de notícias, algo que ajuda a manter os condôminos cientes de eventuais problemas no bairro e possam adotar medidas de segurança por conta própria.

Comentarios


Los comentarios se han desactivado.
bottom of page